Saudade.

Saudade de palavras. Saudade de sonhos. Saudade de segurar em uma caneta e caçar palavras para compor sonhos. Saudade de ver as palavras e sonhos de outros.

Saudade.

Saudade de ânimo. Saudade de aprender. Saudade de aprender com ânimo, todos os dias, dia após dia. De sentir paixão pelo que se aprende.

Saudade.

Saudade de acordar. Saudade de sentir. Saudade de acordar e sentir que há muito para se ver. De então ver a vida e senti-la.

Mas a maior saudade é de quando não havia cansaço. Este cansaço de tudo. E desejar que passe, e desejar que escoe. Para que então voe de volta para o que se tem saudade.

Saudade, por fim, de quando o mundo não era cansado e feio, mas sim feito… de sonhos, palavras e paixões… e do ânimo exuberante que tocava cada alma que nele habitava.

Saudades…

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

0 thoughts on “Saudade

  1. Saudade de você. Saudade dos sonhos perdidos. Saudade daquilo que ainda nem surgiu, mas vai deixar saudade. Saudade da infância e tudo que nela habitava. Saudade do tempo perdido. Do tempo aproveitado. Saudade do tempo livre, hoje nem tão sobrado. Saudade da sensação de crescimento que cada vez mais aproxima-se do estágio final. Saudade do mar, da praia, das cachoeiras, do colo da mãe e do abraço do pai. Saudade da brisa, aquele sopro instigante de vida, onde tudo que me era soprado eram doces palavras. Adorei teu texto Lets, até me inspirou! haha' Beijos :*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *