Por que usar um caderno de leituras e como criar o seu

Por que usar um caderno de leituras e como criar o seu

Você já pensou em usar um caderno de leitura? Talvez já tenha visto um no formato de livro, para anotar o que você leu e quer ler. Mas existe a possibilidade de você usar um caderno seu, e criar da sua forma seu próprio livro de leituras!

Talvez você já tenha ouvido falar nos Bullet Journal (também chamados de Bujo) e nos Planners, que são “agendas” estruturadas de formas bem diferentes. No caso dos Bujo, você usa um caderno qualquer e utiliza este sistema de organização de afazeres e coleção de informações para ter sempre tudo por perto. Os Bujo são feitos de forma bastante livre, assim muita gente mantém bem simples, enquanto outros decoram com adesivos e recortes e até fazem desenhos lindos. Falei em detalhes sobre ele neste post. Muita gente monta suas listas de livros nos seus Planners e Bullet Journals. Mas eu vou falar sobre usar um caderno separado para isso.

Mas por que fazer um caderno de leituras?

Para fazer anotações sobre o livro e não esquecer mais seu conteúdo ou história

Comentei em outro texto sobre como fazer uma boa leitura, e lá eu falava sobre anotações. Às vezes você não gosta de escrever no livro seus pensamentos. Ou talvez você queira anotar citações, não apenas sublinhá-las. Você também pode escrever reflexões, fazer previsões e teorias para saber depois se acertou. E o mais legal é que você não precisa pegar o livro para ler: você pega o caderno e todos os seu sentimentos e destaques sobre os livros estão lá.

Esse é um dos principais motivos para eu querer fazer um caderno desses: eu percebi que esqueci muitos livros que já li. Além disso, amo citações e não gosto de escrever nos livros de ficção (sublinhar a lápis os de conteúdo científico, como os meus de Letras, até rolava). Ter um caderno para tudo isso era a solução.

Assim, consigo saber o que o livro dizia, como eu interagi com a história, o que pensei e senti ao ler o livro, além de manter em um só lugar todas as frases que achava lindas ou fortes demais para me esquecer.

Você tem um controle do que já leu e do que quer ler

Mesmo que você não tenha lido centenas de livros na vida, às vezes é bom olhar e ver tudo o que já alcançou. Pequenas vitórias, não é? E também é bom ir em um só lugar ver as listas de livros que você pretende ler um dia. Há quem use o Skoob, rede social de leitores, mas existe uma sensação muito especial de tocar a sua lista de lidos e desejados. Ver os títulos empilhadinhos em uma folha de papel. Ter suas listas no papel também te ajuda a revisar suas prioridades de leitura de uma forma mais orgânica.

Quem curte falar sobre livros nas redes normalmente faz listas temáticas e projetos de leituras. Se você não tem essa intenção, pode fazer também. Por exemplo, se você quiser conhecer um pouco de literatura de língua espanhola, pode fazer uma lista de autores e livros que você “deve” ler, como um projeto. Além de listas temáticas, pode anotar aqueles desafios anuais, por exemplo “um livro de mistério por mês”, e anotar quais livros escolheu para cada mini desafio. As possibilidades são infinitas!

Escritores podem usar para fazer observações específicas sobre os livros

Apesar de eu ter um caderno específico de conteúdo de escrita, uma possibilidade é, em suas anotações no caderno sobre os livros que lê, fazer observações com o olhar de escritor. Como assim? Quando você é uma pessoa que escreve, precisa ler e muito. Então é uma atividade excelente observar como outros autores estruturam suas histórias e textos, como escolhem as palavras e estabelecem ritmo. Também é válido refletir sobre como estabelecem o não-dito, os conteúdos nas entrelinhas. Para escrevermos melhor temos que ler bem, então fazer estas observações e registrá-las é essencial.

Como fazer um caderno de leituras?

Você pode separar um caderno em sessões (como em um fichário, que tem as divisórias), sendo cada uma para um tipo de anotação. Por exemplo, uma para listas, outra para citações, outra para observações da leitura, etc. Há também quem use vários cadernos, um para fazer lista de tudo na vida, inclusive livros, outro para anotar citações de todos os cantos do universo, outro para reflexões, e assim vai. Se você tem muito caderno parado e gostaria de anotar muitas coisas, é uma opção.

Outra opção, é fazer em estilo Bullet Journal! Primeiro, você precisa de um caderno e uma caneta. E só, o resto é lucro para quem curte criar um scrapbook no Bujo. Eu, pessoalmente, comecei um caderno para anotações de livros com conteúdo mais de estudo, onde anoto também palestras e cursos que eu faça. Em outro, estou começando o caderno de leituras de ficção. E em outro, o meu de escritora. Sobre o de escritor, falarei em outro post porque é bastante coisa, mas digamos que eu tenho textos espalhados em diversos caderninhos, mas resolvi fazer um de conteúdo e exercícios.

O básico do bullet journal e o que será usado no caderno

Este é um sistema criado por Ryder Carroll e que você pode conhecer todas as fontes oficiais de referência no site (em inglês). Mas, o que você precisa saber é que o foco do método é organizar tarefas de forma rápidas e curtas, usando símbolos para identificar tipos diferentes de tarefas. Ele também tem um método de organizar eventos futuros e, a parte mais relevante para o assunto do post, coleções. As coleções são páginas de informações que você deseja reunir: uma lista de compras, hábitos para formar, cursos a fazer, livros a ler. É basicamente qualquer coisa.

No sistema Bullet Journal, você não fica preso a espaços predeterminados para escrever. Você pode escrever sua lista de tarefas em uma página, na outra uma receita, depois um calendário do mês e aí outra lista de tarefas. Para saber onde encontrar os conteúdos, você precisa:

  • Numerar as páginas
  • Criar um índice no começo do caderno, onde você vai listar um tipo de página (por exemplo, “lista de tarefas”) e em que páginas encontrar (“Lista de tarefas: 15-17, 19, 22, 26). Veja um exemplo:
índice e legenda de bullet journal
Foto do índice do meu bullet journal

Você consegue ver um índice, não muito organizado, com todas as páginas em que aquele tipo de conteúdo se repete, além de um post-it com a legenda dos meus símbolos, usados ao anotar afazeres. No seu índice do caderno de leituras, você poderá colocar em categorias como “lista de lidos”, “quero ler”, “citações”, “resenhas” e assim vai. Aí você não precisa se preocupar com predeterminar quantidades de folhas para cada coisa que você vai querer anotar, mas simplesmente curtir e usar o caderno de forma mais espontânea, porém organizada.

Nessas páginas do meu caderno de escrita, você vê uma lista que vi no Pinterest e achei muito legal e, depois, o final de um conto que escrevi como exercício e o princípio de uma anotação de um estudo sobre o three acts structure (estrutura em três atos), um modo de estruturar narrativas. Todas em sequência, mas encontrarei todas pelo índice e numeração de páginas.

Outras formas de encontrar conteúdo no caderno

Muita gente gosta de cores, tanto em anotações como em divisões. Afinal, é uma forma fácil de identificar o tipo de conteúdo apenas ao olhar a cor. No meu caderno de estudos gerais (por livros, cursos ou palestras), costumo usar os famosos marcadores adesivos (estes uso até em livros, para estudar). Cada cor seria um tipo de conteúdo e é só puxar a aba da cor que quero e sei onde estou. Existe post-it neste formado “flag” (bandeirinha) também, o que é legal se você quiser escrever algo além de marcar. Aliás, post-it são ótimos para complementar anotações!

Existe também a possibilidade de usar adesivos, como aqueles de bolinhas coloridas, ou washi-tapes, para marcar a folha e você saber, com o caderno fechado, onde estão os conteúdos daquele determinado assunto. Isso é bom para não encher o caderno de fitinhas penduradas para fora, se isso te incomodar. Caso faça essas divisões por cores, faça uma legenda em alguma página especial, para lembrar o que cada cor significa.

Caderno de leituras voltado para estudos, com marcadores adesivos
Marcadores adesivos no meu caderno de estudos

Se solta!

Ter um caderno de leituras é uma atividade para te inspirar, te fazer interagir com o livro e, mais que tudo, te divertir. Use sua criatividade para decorar como quiser, se quiser, e para criar páginas que vão te ajudar a guardar para sempre na memória as sensações e aprendizados que suas leituras te trouxeram ao longo dos anos. Porque, sim, todo livro é aprendizado! Vamos curtir a leitura (e ainda aprender)?

Porque e como criar um caderno de leituras

Se você acredita que os livros devem ser algo acessível a todos, saiba que essa acessibilidade corre o risco de ser mais difícil: no projeto de reforma tributária pretendem tributar os livros (os quais são livres de impostos há anos), o que os tornaria mais caros, além de colocar em risco a existência de livrarias, editoras e toda a cadeia produtiva. Se você quer saber mais acesse o manifesto e assine a petição para impedir isso.

Disclaimer: O Outro Por-fora tem links de afiliado. Ao comprar usando um de nossos links, você ajuda o blog a continuar existindo, pois recebemos uma comissão, sem custo adicional nenhum a você. Sempre serão indicados sites e produtos confiáveis.

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

One thought on “Por que usar um caderno de leituras e como criar o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *