Como ler melhor e aproveitar completamente a sua leitura?

Como ler melhor e aproveitar completamente a sua leitura?

Algumas pessoas podem se perguntar, em algum momento da vida, como ler melhor. Pode ser por terem problemas para focar na leitura, ao invés de se distrair com tudo ao redor; pode ser por não se lembrarem do que leram, ainda mais se é um conteúdo importante para a pessoa (uma matéria de prova ou leitura profissional, por exemplo). Existem técnicas e ferramentas que podem te ajudar a superar estes problemas, e por isso estou aqui te entregando todos eles!

A primeira coisa a lembrar é que leitura é uma habilidade a se construir. Pode não parecer, pois é raro pensarmos assim, mas usar o cérebro é como usar um músculo: você precisa treiná-lo para conseguir cada vez mais. Você não chega na academia pela primeira vez da vida para pegar cinquenta quilos. Comece com um. Tenho diversos textos sobre criar o hábito de leitura, além do clube do livro para te dar um suporte. Use eles também para te ajudar!

Para quem estas dicas a seguir são indicadas? Estudantes que querem entender e absorver melhor os conteúdos (e até obras literárias) que precisam estudar; leitores (vorazes ou não) que querem dialogar melhor com os livros que leem por hobby; escritores que querem refinar suas habilidades; pessoas que desejam aprender mais com os livros que leem para desenvolver suas habilidades. E qualquer outra pessoa, porque leitura é para se aproveitar profundamente, seja lá qual seu objetivo!

Skimming e Scanning

Estas técnicas de leitura aparecem muito quando falamos de aprender outros idiomas. Mas elas são extremamente úteis até no nosso idioma materno e acabamos fazendo um pouco disso naturalmente. A ideia, é fazer de propósito: assim você começa a dialogar melhor com o texto.

Técnicas para ler melhor, como o cachorro na imagem

O Skimming é o “passar os olhos” no texto. Então, você vai pegar a coisa que vai ler – o livro, o conto, a notícia, o post… – e observar o geral: primeiro, identifica que tipo de texto é, qual o tamanho; perceba se há imagens e quais são elas, veja o título e algumas palavras que saltem aos olhos… Pegue o contexto geral da leitura. Isso vai te ajudar a saber o que esperar.

O Scanning já é mais aprofundado: você vai escanear o texto procurando informações específicas. Quer um exemplo? Quando você vai responder uma questão sobre um texto em uma prova mas, ao invés de ler o texto todo, você vai passando os olhos para achar a informação pontual que a questão está pedindo.

São técnicas boas para o primeiro contato com o que se lê e para desenvolver senso crítico: em tempos de fake news, treinar formas de observar os sinais de uma enganação são essenciais. Além disso, você também pode usar isso para revisar conteúdos, entender se aquele texto realmente lhe interessa e muito mais.

Audiolivros: a ferramenta para manter o foco

Muito se fala sobre audiolivros para curtir um livro enquanto se está preso no trânsito, por exemplo. Ou de sua importância para pessoas com dificuldade de ler (como pessoas de baixa visão, disléxicos, etc). Mas será que você já pensou em usar audiolivros para focar na leitura?

A ideia é escolher o mesmo livro na versão para ser lida e em áudio; ao sentar-se para ler, você pode colocar o áudio para tocar e acompanhar a leitura: assim, seus olhos e ouvidos estão imersos no mundo do livro e a probabilidade de você se distrair é bem menor. Isso pode ajudar muito pessoas com tendência a serem mais auditivas, por exemplo. Se você é o tipo de pessoa que absorve melhor informações quando as ouve, talvez essa seja uma boa ferramenta.

Além disso, há o lado artístico que se percebe com o áudio. Poemas costumam ter um ritmo e sonoridade muito desenvolvidos e ouvir alguém declamando pode te ajudar a perceber isso. Existem vários vídeos com poemas sendo declamados, inclusive, que podem ser encontrados no YouTube. Já audiolivros, há plataformas como Audible, a Kobo, o Ubook e o Autibooks, além de muitos outros. Inclusive, há plataformas gratuitas com livros em domínio público, como o Projeto Gutenberg.

Leitura atenta: para dialogar com o livro

A leitura atenta é conhecida lá fora como close reading e é muito mais do que “prestar atenção”. Você vai conversar mesmo com a obra e “dissecar” o texto. Se você está lendo um texto com olhar de escritor (ou estudante de literatura), isso ajuda a aprender as técnicas e o estilo do autor, pois você deve observar toda a construção do texto: a escolha de palavras, o ritmo, os elementos narrativos, as figuras de linguagem… Você também deve observar qualquer intertexto entre o que se lê e outras obras, e perceber o que se diz nas entrelinhas.

Faça anotações quando for ler, para absorver melhor a leitura

Ajuda também quando se está lendo um texto de conteúdo denso para absorver bem as ideias, analisando e resumindo o que se lê (você pode – e deve – fazer anotações, inclusive), para reter melhor as informações. A leitura atenta é uma forma de leitura para você não sair devorando livros. Ao contrário, você vai reler trechos quantas vezes for necessário e digerir cada palavra lida. É um exercício excelente para qualquer tipo de leitor.

Existe um manual da Harvard (em inglês) sobre como fazer este tipo de leitura. Mas, basicamente, estes são os passos:

  • Saiba seu objetivo: por que você está lendo aquilo?;
  • Leia quantas vezes for necessário;
  • Faça anotações: sublinhe e escreva (se você não gosta de anotar no livro, siga lendo este texto) informações e palavras que chamem atenção ou que levantem questionamentos. Essa prática ajuda a focar e a interagir com a leitura;
  • Busque padrões (como é estruturado): a forma como o autor conta a história, ou o conteúdo, diz muito sobre o que ele quer que a gente entenda ou sinta. Por exemplo, quando Machado de Assis diz que Capitu tem “olhos de cigana oblíqua e dissimulada” e “olhos de ressaca”, ele quer dizer algo;
  • Faça perguntas sobre as observações anteriores (especialmente “como” e “por quê”).
Seguindo com o exemplo

Ao ler o trecho de Dom Casmurro, temos que resgatar nossos conhecimentos para entender o que Machado quis dizer. “Cigana” trás, na época da obra, toda uma carga de significados (talvez uma pessoa que está em constante movimento? Talvez faça referência ao esteriótipo de que ciganas iludem?); “Oblíqua”, ao olhar no dicionário, seria: “que não é reto”, “indireto”, “caráter pouco claro”); Junte os dois à “dissimulada” e entendemos que Capitu sabia demais e mostrava pouco o que sabia. “Olhos de ressaca” refere-se à ressaca do mar, quando ele está “bravo”. Ou seja, os olhos dela eram hipnotizantes, puxavam Bentinho como as ondas furiosas de um dia de ressaca.

Dom Casmurro é um livro que, se você devorar sem parar para apreciar (usando a leitura atenta) estas imagens que Machado criou e a forma como ele conta a história (do ponto de vista de um personagem de opinião duvidosa), você não vai compreender profundamente a grandiosidade do estilo dele e, muito menos, se envolver com a questão da traição ou não de Capitu. Percebe como ler com calma é completamente diferente?

Use um caderno de leituras

Muita gente faz páginas em seus Bullet Journals para acompanhar os livros que leu ou quer ler, por exemplo. Mas existe a possibilidade de ter um caderno dedicado apenas às suas leituras. Você pode pegar um caderno antigo, até uma agenda não usada. E um lápis ou caneta. Deixe do seu lado quando for ler e anote tudo o que te chama atenção: citações, as observações da leitura atenta, seus sentimentos ao ler o livro, ideias que surgem. Assim, o caderno se torna um diário de leitura que te fará sempre se lembrar do que aquele livro significou para você. Além disso, as chances de você esquecer completamente o conteúdo do livro são menores.

Curta a leitura!

A parte mais importante ao ler algo é que aquilo seja benéfico para você, de todas as formas. Por isso, se você não gosta, não faz sentido. Mas, mesmo assim, é importante pensarmos em fazer leituras mais ativas: olhar para o texto e refletir sobre aquilo. Qualquer tipo de texto é um diálogo entre o autor e o leitor, por isso, cumpra seu papel: participe da conversa! Assim você aproveita ao máximo a leitura e ainda aprende mais e treina seu cérebro para que pense mais rápido e melhor! Incrível, não é?

Como ler melhor?
Salva o pin para não perder as dicas!

Disclaimer: O Outro Por-fora tem links de afiliado. Ao comprar usando um de nossos links, você ajuda o blog a continuar existindo, pois recebemos uma comissão, sem custo adicional nenhum a você. Sempre serão indicados sites e produtos confiáveis.

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

One thought on “Como ler melhor e aproveitar completamente a sua leitura?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *