O Tempo

Falaram-me “escreve sobre o tempo”. O que escrever sobre o tempo? São tantas facetas…

Foto Aliane Soares

Não escrevi. E perdi o tempo. Escorreu de minhas mãos, encharcado de rotina, de obrigações, de cansaço, de irritações. Passou por mim e não tive tempo de olha-lo, muito menos de escrever a seu respeito.

Mas em meio a si vi pérolas.

Aquelas de quem sabe aproveitar o tempo que tem e que passa e faz coisas maravilhosas, diz coisas maravilhosas.

Vi alguém dizer te amo, sem contexto, sem motivo. Não precisa disso.

Vi o resultado de trabalho bem feito, alguém crescer e alcançar um objetivo final. A alegria de falar-lhe sobre o orgulho de ser parte dessa história.

Vi alguém declarar que qualquer coisa que faça a outra pessoa feliz é melhor do que vê-la triste como esteve dias antes.

Vi alguém superar as próprias expectativas quanto às suas habilidades e fazer coisas que não esperava fazer.

Vi tanto.

Em uma semana sem tempo, percebi que ele estava ali o tempo todo: sendo usado para ver quem o aproveitava e fazia ou dizia o que precisava.

Talvez, então, eu não esteja vendo as pérolas que caem em meio ao tempo.

Talvez deva escreve-las mais vezes. Para que outros possam vê-las.

08/11/18
Aos que me deram estas e tantas outras pérolas para escrever e viver.

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

0 thoughts on “O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *