Mosquitolândia, David Arnold

Mosquitolândia, David Arnold

Mosquitolândia é um livro de David Arnold, publicado no Brasil pela Intrínseca, que conta a história de Mim Malone: uma jovem cujos pais se separaram e foi obrigada a mudar-se para Mississipi com o pai e a madrasta e a ser medicada contra a vontade. No início da história, ela descobre que a mãe está em uma clínica e então resolve partir em uma viagem até ela e seu verdadeiro lar, em Ohio. O livro é em partes narrado por Mim e em partes narrado por cartas da garota à Isa. Quem é Isa, você descobre lendo.

“Penso em como as coisas mudaram rápido para mim. Mas essa é a essência da mudança, não é? Quando é gradual, chama-se crescimento; Quando é rápida, mudança. E, meu Deus, como as coisas mudam: algumas coisas, nada, outras coisas, tudo… Todas as coisas mudam.” (Mosquitolândia, David Arnold)

capa de mosquitolândia
Mosquitolândia – David Arnold

E, por falar em descobre lendo, esta é uma daquelas histórias que você não consegue parar de ler porque precisa descobrir… descobrir quem são estas pessoas, quais são os fatos que escondem, onde vão parar. Mim nos entrega aos poucos sua história e nos segura com seus encontros na estrada. E que encontros!

David Arnold criou personagens muito reais em seu livro, do tipo que você tem só um vislumbre, como quando conversa com alguém por um curto tempo, mas já consegue ver e sentir as camadas de história que aquela pessoa representa. Os personagens de Arnold encantam. Creio que talvez o gosto de “mas o que mais?” sobre alguns deles tenha me torturado um pouco, mas acho que a intenção do autor era essa mesmo. Em uma viagem de ônibus não conseguimos saber tudo sobre alguém, não é?

Os personagens

O melhor personagem é, de longe, Walt, o menino down que ela conhece na estrada e com quem acaba criando uma profunda amizade. Walt é a personificação da poesia na história, em êxtase com as coisas da vida. Além dele, outra ótima personagem é Arlene, a senhora com quem Mim conversa no ônibus e que, de certa forma, dá um empurrãozinho na garota.

Resenha de Mosquitolândia

Mim tem reflexões muito boas durante a narrativa. Em geral, seu humor é mais “macabro”, ou depressivo, o que pode fazer muitos se identificarem. Ao longo da história ela vai aprendendo diversas pessoas com as pessoas que conhece e as situações que passa – e assim nós com ela.

“[…] momentos de conexão com outro ser humano são obviamente raros. No entanto, mais raros ainda são aqueles que conseguem reconhecer essa conexão quando a veem.” (Mosquitolândia, David Arnold)

O livro aborda saúde mental, relações humanas, abuso, preconceito, questões adolescentes e existencialistas. Sendo assim, é um livro adolescente que não precisa ser lido, necessariamente, por adolescentes. Lê-lo é se enredar no mistério da história e mergulhar de cabeça na aventura de Mim, se emocionando a cada virada na história. Mosquitolândia é uma aventura sobre lidar com a vida e enfrentar dificuldades, sobre amor, lealdade e sanidade. Comecei a lê-lo por acaso e, enfim, foi uma daquelas belas surpresas literárias.

Se você já leu este livro, me conta o que achou! Se não, me fala se deu vontade de ler e me indiquem outras leituras!

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *