Distâncias

Distância. Como será que é amar a distância? E não me refiro apenas a amor romântico, mas também outros amores. Amor de amigo, de irmão, de fã. Já experimentei todos. E todos a distância.

Imagine, nesta foto, que o garoto está em um computador, e ela em outro. Eles conversam e eles se amam, como amigos, apenas. Ou como algo a mais, talvez. Mas, quem disse que a distância física interfere em seu relacionamento e em seus sentimentos?

Agora, imagine que este garoto toque violão em muitos lugares. E que a garota nem sempre possa estar ali com ele. Ela é uma fã. E eu acho esse (junto com o amor animal, devo dizer) o amor mais bonito. Um fã ama incondicionalmente e não pede nada, apenas a existência de seu ídolo já o torna uma pessoa feliz. A existência do ídolo o torna completo. É um amor pleno.

Mas, e se aquilo fosse uma garota apaixonada? Ela nunca falou com ele. Mas ela sabe que ele está ali, todas as tardes, tocando em seu violão, olhando o mar. Ela não sabe o nome dele, apenas sua bela voz e seu talento musical. Ela sabe que ele está apaixonado, sabe que ele fica triste as vezes, sabe que ele fica alegre e que ele gosta de curtir com a turma. E ela sabe quando ele tem bloqueios.

Agora, digamos, que ele saiba que existe uma garota que gosta de olhar o mar, apenas. Ela é linda, e a paisagem não é nada em comparação à ela. Seu violão tem tocado muitos acordes para aquela garota sem nome. E ele queria tocá-la.

O triste, nisso tudo, é que as vezes a iniciativa não é tomada. Gostaria de dizer que um dia ele se aproximou dela e lhe susurrou uma linda canção, gostaria de dizer que ela o abraçou e que eles viveram uma linda história de amor.

Mas então eu não estaria falando sobre a distância.

E isso também não quer dizer que eles não a superaram.

A distância é relativa. Quando existe um amor, tudo pode acontecer, tudo é certo, e não há uma separação, não há um espaço, não há a distância.

Eu superei distâncias. E você?

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

0 thoughts on “Distâncias

  1. LIIIIIINDO
    O triste, nisso tudo, é que as vezes a iniciativa não é tomada. Gostaria de dizer que um dia ele se aproximou dela e lhe susurrou uma linda canção, gostaria de dizer que ela o abraçou e que eles viveram uma linda história de amor.

    Acho que na maioria das vezes a distância até faz aumentar o amor, porque não existe contato direto com defeitos e tudo que se imagina é estar com a pessoa amada. Amei o post, pra variar.

  2. Liiiiiiiiiiiiindo! Adorei, fiquei até comovida com a profundidade de sentimentos que vc demonstrou; chega a lembrar o estilo do seu avô de escrever. Continue escrevendo sempre, treine muito, que vc vai chegar à perfeição!!! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *