Quais são os benefícios da leitura que os brasileiros estão perdendo?

Quais são os benefícios da leitura que os brasileiros estão perdendo?

Você já se perguntou quais são os benefícios da leitura? Os livros são um portal para o conhecimento e o entretenimento, e assim nos trazem inúmeros benefícios. E vai muito além do conhecimento ou história que está ali naquelas páginas: há benefícios para sua saúde!

No Brasil a média de livros lidos ao ano é de 5 livros, de acordo com a pesquisa do Instituto Pró-Livro, divulgada em setembro de 2020. Destes, metade não são lidos inteiros. Não é um problema não ler inteiro, dependendo do porquê isso aconteceu: se é um livro para estudo, usado como consulta, até faz sentido. Mas e quantos livros de literatura (e, na pesquisa, qualquer ficção, ou crônicas e poesia, é literatura) não foram lidos pela metade também?

Mais dados sobre a leitura no país

Eu falei em outro post sobre a edição anterior da pesquisa, de 2016. Em setembro o Instituto Pró-Livro e o Itaú Cultural divulgaram os resultados de 2019.

A leitura nos leva para outros mundos e nos traz diversos ensinamentos

Primeiramente, perdemos 4,6 milhões de leitores. O parâmetro é: leitores são aqueles que leram um livro, inteiro ou em partes, nos últimos três meses (da data da pesquisa). Quem leu nos últimos 12 meses, mas não neste espaço de tempo específico, entra como não-leitor. Os leitores são 52% da população brasileira. Mas incluindo quem leu pelo menos um livro inteiro ou em partes nos últimos 12 meses, a porcentagem é de 56% e, destes, apenas 40% foram livros inteiros.

A gente consegue entender, olhando para estes dados, que o país tem pouca gente se beneficiando dos livros. A distribuição, entre escolaridade e classe social principalmente, é muito desigual. 

Por isso, se você é uma das pessoas que se enquadra na classificação de não-leitor, ou por que perdeu o hábito com o tempo ou porque nunca o desenvolveu, veja a seguir todos os benefícios para sua saúde mental e física que a leitura pode te proporcionar.

Ler reduz stress 

O primeiro benefício da leitura já é de se esperar: dá para imaginar que ler um livro tranquilo para viajar na história seja relaxante. Mas o estudo da Universidade de Sussex (Reino Unido) mostra que isso vai além do que a gente imagina. Ler reduz até 68% dos níveis de stress: funciona melhor que caminhar, ouvir música ou tomar um chá. Além disso, os estudos observaram que seis minutos de leitura já é o suficiente para reduzir o ritmo cardíaco e a tensão muscular.

Não importa muito o que você leia, a questão é que a leitura faz você imergir naquelas palavras e você entra em um estado alterado de consciência, onde sua mente está focada no universo do livro e não nos problemas do cotidiano.

Ajuda a dormir

O sono é essencial para podermos ter um dia bom, produtivo e com saúde. Só que uma porção de coisas que fazemos no nosso dia a dia acabam com nossa qualidade do sono. A principal delas é a olhada no celular antes de dormir. Pesquisas mostram que a luz emitida por celulares (e tablets, computadores e até televisões) é muito prejudicial para nosso sono – e nossos olhos.

No caso do sono, ela reduz a produção de melatonina: o hormônio que nos induz a dormir. Assim, você tende a ter mais insônia e uma noite de sono menos profunda e reparadora. Mas, se você fizer uma rotina noturna e trocar as telas por páginas, a coisa muda completamente e você induz seu corpo a desacelerar e adormecer.

Preserva a saúde do cérebro e reduz o risco de Alzheimer e demência

Um dos benefícios da leitura é, também, a prevenção ao Alzheimer e outras demências. Cientistas estudaram um grupo de quase 300 idosos durante os últimos anos das suas vidas. Fizeram testes de memória e completaram questionários sobre os hábitos de leitura e escrita dos participantes, desde a infância até a terceira idade. Após sua morte, foram feitas autópsias nos cérebros em busca de sinais físicos de demência.

Então, o que se descobriu foi que quanto mais a leitura e a escrita (e atividades mentalmente desafiadoras em geral) eram presentes nas vidas das pessoas, tanto na juventude quanto na velhice, mais lenta era a degeneração da memória em comparação aos que não faziam estas atividades. Entre os que tinham sinais de dano cerebral, os estímulos representaram aproximadamente 14% da diferença no declínio esperado.

Ou seja: estimular a cabeça ajuda fisicamente ao longo de sua vida toda. Essa descoberta também apoia a teoria de que tarefas mentalmente desafiadoras ajudam a construir células e conexões cerebrais. Acho bom conectarmos os neurônios, não é não?

Ajuda contra ansiedade e depressão 

Um dos benefícios da leitura é a redução do stress

O fato de que reduz o estresse e relaxa, já indica que a leitura poderia ajudar com a ansiedade e depressão. Mas, isso vai a outros níveis que você talvez nem imagine. Existe uma terapia usando livros, a biblioterapia. A ideia é que como a leitura gera sinapses e reflexões, o terapeuta pode usar os livros para fazer o(s) paciente(s) se conectarem com os personagem e refletirem sobre suas emoções, como uma catarse.

Os profissionais que usam este tipo de terapia prescrevem livros de acordo com o que o ouvinte está passando, para que a pessoa ou o grupo tenha sua necessidade atendida.

Existe a biblioterapia clínica, que é aplicada por psicólogos e tem foco em alguma doença – depressão, por exemplo -, e a de desenvolvimento, aplicada por bibliotecários ou professores, para integrar e equilibrar as emoções, sentidos e a socialização do grupo. 

Claro, você não precisa encontrar um grupo de biblioterapia para ter os benefícios da leitura. O ponto é que se a leitura é ferramenta terapêutica, ela tem um poder forte de contato e entendimento de suas emoções. Ela te ajuda, também, psicologicamente. Além disso, a gente sabe que fabricar hormônios da alegria é importante para combater depressão, então encontrar prazer no hábito de leitura ajuda neste aspecto também.

Aumenta a expectativa de vida

Essa pesquisa é impressionante. Os pesquisadores estudaram mais de 3600 pessoas acima de 50 anos e quanto tempo eles liam: nada, até três horas e meia por semana e mais de três horas e meia. Eles também prestaram atenção em gênero, raça, nível escolar e econômico, saúde e etc.

O resultado foi que leitores de livros viveram por volta de dois anos a mais do que os não leitores. Quem lê jornais, periódicos e etc têm uma vantagem parecida mas não tão forte. De acordo com a pesquisa, meia hora de leitura diária já traz uma vantagem significativa de sobrevivência mesmo se você ajustar às variáveis como status financeiro, habilidade cognitiva ou nível escolar. Ou seja, em meia hora por dia você já pode aproveitar os benefícios da leitura!

Aumenta a empatia, habilidades sociais e relacionamentos

Lembra da biblioterapia? Então, pesquisadores acreditam que a leitura e a ficção nos ajudam a desenvolver inteligência emocional e empatia – e, por consequência, melhorar nossos relacionamentos.

Isso porque quando lemos, especialmente histórias focadas no personagem e não no enredo, nos colocamos no lugar daquele personagem e entendemos seu ponto de vista e seus sentimentos. Estudos do cérebro mostraram que pessoas ouvindo histórias emocionantes tiveram áreas do cérebro se acendendo como se elas estivessem passando por aquilo elas mesmas.

Isso mostra que a ficção é como um laboratório para a mente: você senta ali e testa emoções e experiências que não vai necessariamente viver, mas pode entender como é e, assim, ser mais empático com outras pessoas na vida real. 

Faz olhar as coisas de outra perspectiva, ajuda a tomar decisões e encarar problemas

Na mesma linha, quando você entende perspectivas e sentimentos expostos nos livros você começa a entender a sua própria experiência de outra forma. Às vezes você ler Harry Potter faz você entender que suas brigas em casa não são tão ruins quanto os abusos que Harry passou na infância.

Ou ler Jogos Vorazes faz você questionar quanta importância você dá para bens materiais, a aparência e a gula, em comparação com pessoas que mal têm o que comer (sim, estar “na pele” da Katniss passando fome pode ser eficaz para uma pessoa entender a fome e desigualdade no mundo, por que não?).

Como você experimenta pontos de vista, sentimentos e vivências diferentes dos seus, a sua tomada de decisão em sua vida fica mais inteligente. Isso porque você aprende outras formas de raciocinar sobre os problemas.

Assim, o que você encara em livros te dá base para encarar questões na sua vida. É como diria Mario Quintana: livros só mudam pessoas, as pessoas mudam o mundo.

A leitura aumenta a felicidade e a satisfação com a vida em geral

A gente entende então que ler – qualquer e todo tipo de livro – é a chave para uma boa e duradoura saúde física, emocional e mental. Ler não é “só” sobre adquirir conhecimento ou se divertir: é ser, inteiramente, mais feliz com a vida em geral e agir de forma mais empática e sábia sobre o mundo e as pessoas.

Por isso, leia mais, leia sempre. Seis minutos por dia já faz toda a diferença, lembra?

Se você quer saber mais sobre como (re)criar o hábito e aproveitar os benefícios da leitura, você pode ler alguns textos do blog com dicas para isso:

Ler faz bem para a saúde mental e física
Salve o Pin para espalhar pro mundo esse conhecimento!

Disclaimer: O Outro Por-fora pode ter links de afiliado. Ao comprar usando um de nossos links, você ajuda o blog a continuar existindo, pois recebemos uma comissão, sem custo adicional nenhum a você. Sempre serão indicados sites e produtos confiáveis.

Letícia Wilhelm

Escritora, formada em Letras e professora de língua inglesa. Gostaria de rodar o mundo e, mais ainda, criar um próprio para que outros possam visita-lo. Curte observar as pequenas coisas da vida e às vezes contá-las em histórias. Gosta de café e chocolate, de ver a chuva caindo e das tardes laranjas de outono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *